A página TH está disponível para os navegadores: Google Chrome, Ópera, Firefox, Edge e Internet Explorer nas versões 10 e 11 .

CHECK previne a fraude digital

A fraude de identidade vem crescendo, exponencialmente, no mercado digital, sendo um desafio cada vez mais importante a ser controlado (e evitado) por todo analista de fraude. Afinal, a sustentabilidade de todo negócio precisa ser mantida.

O e-commerce e o sistema financeiro como alvos

Pois é, o e-commerce tem sido um dos segmentos mais visados pelos golpistas, principalmente a partir de 2020, quando as vendas transacionais ganharam força, como forma de compra mais imediata e conveniente. As empresas digitais precisaram se inovar, rapidamente, garantindo uma segurança tecnológica maior no onboarding, mas sem comprometer a experiência agradável (e ainda mais exigente) do e-shopper.

Estar preparado para evitar qualquer perda financeira, devido ao crime cibernético, passou a ser condição básica. Não só para evitar a aceitação de um mau cliente, como também para impedir o delivery em endereço errado ou para a pessoa errada. Certamente o last mile se torna mais ágil e sua logística reversa otimizada.

Em paralelo, o setor financeiro se posiciona, progressivamente, mais digital e estar preparado, para evitar este prejuízo por fraude, pode fazer toda a diferença. Não só na análise do risco de crédito, mas também na aceitação do novo cliente ou fornecedor idôneo. Tanto no sistema bancário tradicional, que cada vez fomenta mais a integração virtual, criando carteiras digitais, quanto nas fintechs e bancos digitais, que vêm recebendo regras de atuação mais rígidas pelo Banco Central.

Considerando alguns números, um estudo feito pela KPMG, chamado de Pesquisa Perfil do Fraudador no Brasil, levantou que 45% das empresas entrevistadas sofreram fraudes tecnológicas, nos dois últimos anos. E, dentre os golpes mais utilizados, 48% das ações foram pela criação de informações falsas.

O fato é, ninguém quer um fraudador no seu database!

A Sistemas TH, entendendo tendências, criou o CHECK, plataforma automatizada, onde cada dado informado, na integração com o seu cliente, é checado e validado, mitigando a entrada de um fraudador.

E de que forma o CHECK pode lhe ajudar neste processo?

Este sistema realiza a validação dos dados cadastrais informados pelo proponente, com os dados da Receita Federal do Brasil (e em tempo real).

Por outro lado, pode ainda enriquecer o cadastro, de forma automática, com outros dados importantes para sua operação.

Desta forma, o CHECK reduz o risco de perdas financeiras, devido a fraudes e informações inconsistentes, em ambiente automatizado e seguro.

Através de uma API exclusiva, desenvolvida de maneira simples e ágil, as informações prestadas, no transacional, serão sempre processadas e confirmadas, automaticamente. Além de proporcionar um onboarding mais seguro, entrega também uma melhor experiência para seu cliente e um CRM muito mais saudável.

Entre em contato e perceba, utilizando a plataforma CHECK, como tornar seu digital mais seguro, além de amigável.

Sistemas TH lança nova funcionalidade de dupla autenticação

Com foco em facilitar o dia a dia de nossos clientes e tornar o acesso as nossas plataformas ainda mais seguro, apresentamos mais uma funcionalidade que servirá de alternativa para um acesso seguro a ferramenta.

Vamos explicar melhor

Além de usuário e senha, que já são solicitados, atualmente, para acessar o SIP WB, uma etapa opcional e extra de proteção, chamada de autenticação de dois fatores (2FA), foi desenvolvida e implementada, pela nossa equipe de TI, como alternativa ou complemento de conexão segura.

Mas por que este processo é tão fundamental para a segurança da sua empresa?

A autenticação em camadas é uma tecnologia de segurança adicional, que confirma a identidade e autoriza (ou não) a entrada do usuário em ambientes digitais.
Mesmo a empresa não possuindo outros mecanismos de proteção digital, como a utilização de VPN (Rede Virtual Privada) ou de IP Fixo (protocolo de internet permanente de um dispositivo), a autenticação em dois fatores através de um token endossa ainda mais a mobilidade, sem impactar na integração segura.
Como exemplos importantes de companhias que adotam também este sistema, podemos citar Google, WhatsApp e o próprio sistema financeiro, na validação das transações bancárias.
De acordo com publicação que o Google fez à imprensa, em 2021, a verificação em dois passos é “uma das formas mais confiáveis de evitar acesso não autorizado a contas e redes”. Em levantamento que realizou neste ano, ainda registrou que 150 milhões de pessoas adotaram este recurso adicional de segurança e que invasões de contas de clientes, que configuraram este processo, caíram em 50%.
É neste cenário que a Sistemas TH investe, mais uma vez, em seu cliente, ampliando as possibilidades tecnológicas e de segurança no acesso à nossas plataformas.

E como esta Dupla Autenticação funciona na plataforma da Sistemas TH?

O método é bem simples: através de uma chave de validação, que o cliente receberá, toda vez que solicitar, para obter a permissão segura de conexão.
Desta forma, será mais uma alternativa para a Sistemas TH poder identificar e aprovar o acesso de usuários autênticos e desejados. Em paralelo, sua empresa conseguirá ter mais segurança e controle na gestão de acessos.
Vale lembrar que o processo é todo automatizado e rápido, não impactando em velocidade ou usabilidade.


Entre em contato e entenda melhor esta nova alternativa digital de proteção!

Sintegra a informação que protege seu negócio

Mas o que significa Sintegra e por que as empresas devem consultar este sistema, para protegerem seu negócio?

Sintegra é a sigla para Sistema Integrado de Informações sobre operações interestaduais com mercadorias e serviços.

Explicando melhor, toda empresa, que comercializa mercadorias ou presta algum tipo de serviço, precisa realizar seu cadastro neste sistema. Por consequência, necessita também emitir notas fiscais nas suas operações comerciais, para ficar em conformidade com a Secretaria da Fazenda de cada estado e Receita Federal. A penalidade deste descumprimento pode gerar multas de até 75% sobre a receita omitida dos tributos federais, por exemplo (inciso I, do artigo 44, da Lei 9.430/96). Única exceção é para CNPJs na categoria MEI, pois já emitem nota fiscal avulsa (NFA) diretamente do site da Receita Federal.

Desta forma, dá para perceber o risco financeiro de se comercializar com empresas que estão em desacordo com o fisco e não habilitadas na inscrição estadual (IE). Transações business to business, principalmente de segmentos estratégicos como Marketplace, e-commerce, telecom e indústria, que realizam grandes negociações comerciais, devem seguir alertas, incorporando a consulta Sintegra, na sua árvore de decisão, tanto para um novo comprador quanto para um fornecedor.

Acesse esta informação de forma automática

A fim de oferecer maior segurança e agilidade nas transações comerciais dos seus clientes, contribuindo para uma análise de crédito mais consistente, a Sistemas TH disponibiliza o acesso, em tempo real, ao Sintegra.

Mas como obter este acesso?

via browser: pela plataforma on-line da TH, em operações de exceção, pois possibilita um processo mais pontual e analítico; ou

via API, visando escalabilidade e maior velocidade, sem impactar seu onboarding e produção.

Como este dado é estadual, a chave de busca é o CNPJ e a UF, mas podemos enriquecer com a UF, caso seja necessário.

Esta solução devolve dados como endereço completo, razão social, data, número e situação cadastral da inscrição estadual.

Vale ressaltar que esta consulta se torna necessária não só na aceitação de um novo cliente, evitando perdas financeiras, mas também na manutenção legal da sua base de clientes, contribuindo, de forma preventiva, com as normas do compliance.

Torne seu processo de aceitação e venda mais seguro (e inteligente). Proteja seu negócio!

SIP WB a importância da análise manual

Sua empresa está analisando o risco sem perder bons negócios?

Está avaliando (e prevenindo) bem as tentativas de fraude?

Essas são perguntas que devemos nos fazer sempre.  Afinal, os crimes cibernéticos estão cada vez mais frequentes e os números comprovam essa percepção. No segmento financeiro, por exemplo, os golpes contra clientes de bancos aumentaram em 165%, no primeiro semestre de 2021, se compararmos com o mesmo período do ano passado, de acordo com pesquisas da Febraban – Federação Brasileira de Bancos. O problema se repete no setor de e-commerce, onde o prejuízo total já contabiliza cerca de R$2 bilhões, desde o início da pandemia, conforme levantamento do Empresômetro, unidade do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação.

Não podemos esquecer, inclusive, da proximidade com a Black Friday e Natal, quando criminosos digitais “aproveitam” o aumento significativo de transações eletrônicas e as lojas precisam vender mais.

Mais do que nunca, devemos acompanhar este cenário complexo e buscarmos ferramentas que suportem esta análise de crédito e fraude. Não só de forma automática, visando escalabilidade, mas, principalmente, no âmbito mais analítico e manual, na esteira de exceção.

Seu time precisa de um sistema que permita também a validação mais detalhada, em casos mais específicos de inconsistências. Desta forma, poderá entregar resultados muito mais corretos e sua empresa certamente evitará prejuízos futuros, negociando com mais sustentabilidade.

A Sistemas TH, sempre atendendo às necessidades dos seus clientes e às movimentações do mercado, oferece a plataforma on-line SIP WB – Web Browser. Esta solução ajuda a vender mais e melhor, sem gerar fricção na aprovação do bom comprador, tanto para pessoa física quanto jurídica. 

Entenda melhor os ganhos que poderá obter

  • Muito mais informações confiáveis e tecnologia na sua análise manual;
  • Acesso a diferentes fontes públicas, em tempo real, através de diferentes chaves de busca;
  • Conformidade com a LGPD;
  • Disponibilidade de acesso à plataforma em tempo integral (24/7);
  • Gestão de acessos, de acordo com o COBIT® (um dos frameworks de governança de TI mais reconhecidos do mundo);
  • Tempo de resposta inferior a 7 milissegundos;
  • Maior segurança e estabilidade no tráfego por IPs fixos;
  • Apoio operacional da TH aos usuários, potencializando o uso da ferramenta e a experiência de navegação.

Reveja sua política de decisão e não perca bons negócios, apenas gerando respostas automáticas. Tenha o SIP WB como aliado, no seu processo de validação manual do risco e prevenção a fraude, e aumente sua eficiência final.

Linked Data: o poder do dado relacionado

No Brasil, em pesquisa realizada pelo IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, 69% das empresas identificaram fraude nos últimos quatro anos. Mas o mercado já se mostra alerta, percebendo a importância de um onboarding bem estruturado e embasado, não só na detecção da fraude, mas também na prevenção de corrupções e violações às leis vigentes. Prova disto, é que, de acordo com levantamentos da Deloitte, mais de 70% das empresas já utilizam práticas que coíbem algumas destas contravenções.

Somos a era da informação

Portanto, use o poder deste insumo a favor da sua empresa.

O gestor, mais do que nunca, precisa estar voltado para a tomada de decisão, a partir de dados qualificados. O chamado executivo data driven já entende essa importância e orienta seus negócios, validando toda a árvore de relacionamento deste pesquisado. O background check tem que ser aplicado e realmente se mostrar eficiente.

Estratégia e Segurança com o LINKED DATA

A Sistemas TH apoia seus processos de validação de dados e vai além. Oferecemos uma plataforma automatizada, com informações de relacionamento societário de seu cliente, fornecedor ou parceiro. Incluímos dados de filiais e de participações em outras empresas. Consideramos toda cadeia, desde os sócios diretos, até os indiretos e os beneficiários finais da empresa.

Dessa forma, pelo LINKED DATA, você poderá obter muito mais proteção e efetividade, não só em processos de Due Diligence, apoiando seu Compliance, mas também no cumprimento de normativas do Banco Central, Susep e CVM, no KYC – Know Your Client, na avaliação do crédito, cobrança e risco, como também na prevenção à fraude.

Benefícios desta plataforma automatizada

  • Redução do custo operacional. Como o sistema é automatizado, economiza tempo na construção da cadeia de relacionamento e na consulta. Seu time de analistas poderá focar, com mais velocidade e segurança, na análise do risco em questão;
  • Baixíssimo custo de investimento, em um primeiro momento de integração, pois pode ser consumido via Troca de Arquivos;
  • Está também disponível, via API, apresentando ainda mais velocidade e controle sistêmicos;
  • Considera fontes de informação públicas e legais, a partir da Receita Federal;
  • Aponta sócios diretos (QSA do próprio CNPJ) e indiretos (QSA de CNPJs que fazem parte da estrutura societária).

Que tal realizar um teste agora e perceber melhor o ganho que poderá obter?

Aguardamos seu contato!

Due Diligence: Proteja seu negócio pelo Compliance

Sua empresa está protegida de eventuais riscos comerciais e corporativos?
Você realmente conhece a idoneidade do seu cliente, fornecedor ou parceiro?
Pois é, voltar seu olhar à cadeia de relacionamento do seu business pode livrar sua organização de ameaças ocultas. Manter a integridade em conformidade pode fazer toda a diferença na sustentabilidade do seu negócio.
Justamente neste âmbito que a Due Diligence (ou Diligência Devida), um dos pilares do Compliance, precisa ser bem elaborada e entendida.
Dentre as aplicações deste método, enfatizamos a prática do Background Check, que busca mitigar os possíveis riscos de fraudes, corrupções ou violações às normas vigentes, através da checagem analítica das informações relevantes para o negócio. Pode também, inclusive, promover oportunidades viáveis de ganhos.
Exemplificando melhor, é o processo de organizar informações criminais, financeiras e comerciais de uma pessoa ou uma organização, para que se possa conhecer melhor com quem se está negociando e tomar a decisão correta.
Vale lembrar que, em 2021, com a transformação digital cada vez mais evoluindo, a necessidade de fomentar dados relevantes e minimizar a fraude cada vez se torna mais fundamental. Não se esqueça que, acima de tudo, a marca da sua empresa precisa ser preservada no mercado.
Devemos estender esse cuidado para a rede de suprimentos, que também sofreu perdas, neste momento econômico ainda em recuperação, principalmente no onboarding de novos fornecedores. De acordo com pesquisas da Refinitiv, em 2020, 43% dos fornecedores não realizam a Due Diligence e 37% dos entrevistados responderam que a falta de dados é o maior problema no levantamento dos riscos. Dados realmente preocupantes.


Atenção para dados confiáveis

E, dentro deste contexto, fica clara a importância de se obter ferramentas automatizadas e integradas, que suportem, com credibilidade e velocidade, este mapeamento dos riscos e apuração dos dados envolvidos. É fundamental a escolha de uma plataforma experiente que realmente apoie seu Compliance neste processo e investigue os dados de relacionamento societário de seu cliente, incluindo filiais e participações em outras empresas.
Proteja o seu negócio e promova a sustentabilidade. A Due Diligence vai checar o caminho mais seguro.

Como tomar decisões melhores com dados qualificados?

“A informação só tem valor no momento em que é nova”, já citava o filósofo alemão Walter Benjamim, no século passado.

E na era do Big Data e dos cientistas de dados, onde a prioridade é a análise e a interpretação de grandes e variados volumes de dados, os executivos já percebem a importância de se manter a perenidade dos dados. Não só para tomadas de decisões mais embasadas e inteligentes, mas para continuidade da própria empresa. Ser um data driven (orientado por dados) já não é mais uma opção.

Pois é, e estudos confirmam essa visão

De acordo com pesquisa realizada pela consultoria IDC – International Data Corporation, no ano passado, com mais de 1 mil executivos, 50% dos entrevistados disseram que os maiores desafios são atualizar dados corretamente. Ainda neste levantamento, 37% afirmaram que o motivo mais comum dos projetos de data analytics das empresas não terem atingido seus objetivos foi porque a qualidade dos dados não era boa o suficiente.

Mas como definir a vida útil de um dado?

Entendemos que a necessidade de qualificação de um dado pode variar conforme alguns critérios, como o Tipo e a Sazonalidade.

Explicando melhor, com relação ao Tipo de Dados, estes podem ser estáticos ou dinâmicos. No caso dos Estáticos, que definimos como sendo os de identificação pessoal, essa validade se torna mais longeva. Contudo, com as informações ditas Dinâmicas, como Endereços, Telefones e Scores, a preocupação precisa ser maior, pois podem se deteriorar muito rapidamente.

Podemos definir também pela Sazonalidade, ou seja, dependendo do momento social ou econômico, as informações podem se deteriorar muito mais rapidamente.

A escolha de parceiros sérios e ferramentas inteligentes na qualificação de dados

Mais do que nunca é fundamental estar atento a esta questão. Obter ajuda de empresas de tecnologia que estejam em conformidade com critérios legais, normatizados pela LGPD, para o processamento correto das informações, pode fazer toda a diferença. Além disso, a contratação de soluções automatizadas, dentro do fluxo de aprovações, certamente irá minimizar perdas futuras e gerar maior ganho final.

Seja estratégico e conduza sua empresa para as decisões mais corretas e para os melhores resultados. Use não só a intuição, mas se oriente também através da tecnologia e de informações qualificadas.

Black Friday 2021: sua empresa já se planejou?

Se no ano passado as vendas na Black Friday ultrapassaram os 5 bilhões, com crescimento em relação ao ano anterior de 31% (Neorust/Compre&Confie), podemos imaginar o boom agora, em 2021. E, é claro, a grande expectativa continua sendo o varejo online. Não só pela comodidade na compra e amadurecimento digital do consumidor, mas também por permitir o isolamento social, num momento ainda de pandemia.

Mas muita atenção. Como sempre evidenciamos, esteja atento para este ciclo dinâmico de aceleração de vendas, que se inicia em novembro, com a Black Friday, e se prolonga com as festas de Natal e fim de ano.
Planejar e investir continua sendo o caminho mais estratégico para seu e-commerce fechar um bom segundo semestre. Seja eficiente e não deficiente em suas ações.

Avalie alguns aspectos neste cenário!

  • Onboarding: prepare-se para o aumento de tráfego da sua loja virtual e invista em tecnologia de ponta. Dessa forma, garanta uma boa experiência de navegação, através de atrativos visuais, linguagem clara e funcional e na acessibilidade pelo omnichannel;
  • Fraude de Identidade: sem causar atrito ao user experience, é fundamental atentar para investimentos em novas ferramentas integradas de prevenção a golpes e soluções automatizadas de validação de dados cadastrais no onboarding;
  • SAC: garanta uma estrutura ativa de atendimento humanizado e não apenas robotizado, para soluções ágeis durante a transação comercial;
  • Meios de Pagamento: ofereça opções variadas. Além dos cartões de crédito, que representam 43% das vendas em comércio eletrônico e das carteiras digitais, como Mercado Pago e PicPay, com 17%, o Pix também já vem sendo bem utilizado, como forma instantânea de pagamento;
  • Ofertas: planeje a estratégia de divulgação e ofereça descontos reais, sem subestimar seu comprador; diversifique e apresente também o cashback, promoção que vem agradando bastante;
  • Sustentabilidade: associe sua marca a causas sustentáveis e relevantes, demonstrando ações nesse sentido, como adotar embalagens ecológicas, por exemplo;
  • Análise de Dados: desenvolva estratégias baseadas em dados coletados dos anos anteriores, como os produtos mais vendidos, perfil dos usuários, horários de maiores picos de vendas e capacidade de estoque. Lembrando sempre sobre a importância de manter atualizadas as informações perecíveis, como os dados cadastrais da carteira de clientes, insumos importantes para definição de novas ações e métricas;
  • Logística: além do preço do frete, o prazo vem sendo cada vez mais cobrado pelos compradores. Para atender a essas demandas crescentes e evitar perdas colaterais, obter informações atualizadas e consistentes, na entrega, tem otimizado o last mile e minimizado a logística reversa.

Esteja preparado e não perca esta oportunidade de alavancar suas vendas ainda neste ano. Aposte no planejamento e conte com nosso apoio neste processo.

LGPD: Sua empresa está preparada para o próximo mês?

A Lei Geral de Proteção de Dados já é uma realidade no Brasil, desde setembro do ano passado, e isso ninguém mais tem dúvida. Mas será que o mercado corporativo está atento como deveria?

De acordo com pesquisa realizada pela consultoria ICTS Protiviti, em torno de 80% das corporações entrevistadas ainda seguem sem adequação à lei e 84% não possuem suas bases legais mapeadas.

Mas o processo segue e todo cuidado é pouco para se manter em conformidade, principalmente nesta nova fase.

Vamos entender melhor

A partir do próximo 1º de agosto, sanções serão aplicadas pela ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados, para toda irregularidade identificada na governança de dados das companhias.

São muito detalhes, muitas vezes ainda sendo entendidos pelos executivos, e as penalidades podem variar desde uma advertência até multas que podem chegar a R$50 milhões, dependendo do faturamento líquido do infrator.

Se formos nos basear na GDPR – General Data Protection Regulation, legislação vigente na união européia desde 2018, para proteção de dados (e que inspirou o texto da nossa LGPD), 281 mil notificações já foram aplicadas lá, mais de 272 milhões de Euros em multas de violação de dados.
São números preocupantes que precisamos evitar aqui!

Algumas dicas que podem ser úteis

  • Pessoas: desenvolva um canal para atender dúvidas de funcionários, parceiros e clientes, engajando e capacitando, internamente, pessoas com conhecimento amplo em LGPD. Desta forma, crie também um Data Protection Officer –DPO, responsável pela aplicabilidade da lei durante todo o processo;
  • Tecnologia: Invista pesadamente em tecnologia de proteção de dados para blindar qualquer tipo de invasão de hackers e roubo de informações, além de manter treinamentos periódicos com todos os colaboradores, para que os mesmos conheçam bem os riscos e possam evitá-los devidamente;
  • Operacional: solicite aos consumidores apenas dados realmente fundamentais e permitidos, para o procedimento do seu negócio; nada além;
  • Base de Dados: mapeie sua base de dados e avalie quais informações sua organização possui armazenadas e que são realmente relevantes e legais para o seu negócio; descarte o restante;
  • Certificação de Segurança: procure qualificar seus processos de segurança da informação com algumas certificações importantes como as normas ISO 27001 (voltada para um sistema de gestão da segurança da informação) e ISO 27701 (norma complementar que adiciona novos controles no sistema de gestão, para garantir a total privacidade dos dados pessoais).

Siga em compliance e mitigue possíveis penalidades e perdas financeiras, não só para sua empresa, mas para seus clientes. Seja consciente e esteja pronto!